Mentalidade empreendedora – O momento da virada

É incrível como somos condicionados a procurarmos por um emprego.

Até mesmo para um curso como a odontologia, profissão na qual em algum momento da vida o indivíduo vai se deparar com a necessidade de montar seu próprio negócio, todos pensamos em sair da faculdade e arrumar um emprego.

Lembro-me até hoje do meu último ano. Todos ali estavam, ao mesmo tempo, se sentindo os feras por serem os “veteranos supremos” e os perdidos por não fazerem a mínima ideia do que fazer assim que pegassem os canecos.

Aquele que havia passado num concurso público ou  garantido sua vaga num mestrado qualquer podia considerar que seu futuro estava bem encaminhado.

Era neste cenário que eu me encontrava.

Mentalidade empreendedora

Por alguma razão, eu sabia que concurso não era pra mim. Por outra, eu não tinha a mínima vontade de seguir carreira acadêmica. Restava-me sair entregando currículos (muito sem sal, por sinal) onde quer que eu encontrasse uma placa de Dentista.

No fim das contas, acabei fechando uma parceria na minha própria cidade e comecei a atuar.

Quanta sorte eu levei.

Não pela parceria em si, ou por aquele consultório me proporcionar um aprendizado imenso em termos técnicos. Mas sim por eu ter sido condicionado, desde o início de minha carreira, a pensar que as minhas recompensas são fruto direto do meu desempenho.

Ou seja, os meus honorários são diretamente proporcionais aos resultados que eu obtenho em meu trabalho.

Creio eu que esta seja a base de uma mentalidade empreendedora sólida.

Obtém melhores resultados aquele que coloca toda a sua criatividade para funcionar, e colhe os frutos por esse plantio.

A partir deste momento, meu radar já estava ligado para identificar assuntos que fossem condizentes com esse tipo de comportamento.

E foi aí que eu encontrei o Geração de Valor.

A hora da virada

Através do Canal no Youtube, descobri que um tal empresário extremamente bem sucedido estava compartilhando o tipo de mentalidade que o havia levado e chegar onde estava e a conquistar o que tinha.

Sedento por conhecimento, comecei a devorar todos os vídeos que se encontravam em seu canal, e percebi que ali havia algo realmente poderoso.

A partir daquele momento, reconfigurei meu mindset e passei a ter uma direção muito bem definida em minha vida. A direção era cheia de curvas, obstáculos e dificuldades, mas que invariavelmente me levaria ao único objetivo que me interessava: o Sucesso.

Limpando entulhos

Para isso, tive de fazer alguns pequenos reparos na forma como eu pensava.

É o mesmo que dizer que, para construir uma estrutura rígida e sólida, é preciso preparar o terreno.

Eliminei totalmente do meu cotidiano ideias como “segunda-feira é uma chatice”, “fim de semana é pra descansar”, “trabalhar é chato” ou “o dia não passa”. Sem falar nos chatos de plantão que viviam reclamando em minha cabeça, se arrastando como se algum milagre fosse acontecer para livrá-los daquela condição deplorável em que se encontram. O meu filtro para este tipo de personalidade também está ligado.

Diferentemente dessas pessoas, o simples fato de eu saber que sou responsável pelo meu próprio destino já faz me sentir uma pessoa extremamente feliz por saber que este caminho existe.

Muitos não vêem que a prisão na qual se encontram é sua própria mentalidade, e o juiz responsável por definir seu rumo é a sua própria consciência.

Isto, por si só, já evidencia um abismo existente entre as pessoas de sucesso e as que se arrastam pela vida.

A minha área é o sucesso

Hoje, não vou dizer que já consegui tudo o que busco.

Muito pelo contrário. Ainda encontro-me na luta diária por conquistar meus objetivos.

Porém, como disse no começo, buscando obter resultados por mérito do meu esforço.

Não quero ser especialista em nada. Só quero fazer bem feito a tarefa que me aparecer pela frente, seja ela qual for.

O sucesso é o meu objetivo, o empreendedorismo é o caminho que vai me levar a ele e o aprendizado será meu eterno combustível para trilhá-lo de maneira brilhante.

Ser, fazer e ter. Sempre!